RSS 2 FeedProva de Conceito: onde um projeto tecnológico começa

Objetivo das PoCs é demonstrar como uma solução tecnológica pode solucionar problemas de negócio e, ao mesmo tempo, tornar projetos mais custo-efetivos

 

Contratar uma solução tecnológica corporativa não é uma tarefa fácil. O processo de escolha pode ser muito longo e inclui várias etapas, que vão desde a pesquisa de mercado para saber o que fornecedores oferecem, o estudo de cada solução – com o objetivo de saber se atendem às necessidades do negócio -, o contato com a equipe comercial, a negociação de preços etc.

E nenhuma dessas etapas realmente garante que a solução vá funcionar no ambiente de TI da empresa contratante. É justamente para solucionar este problema que existe a Prova de Conceito (ou PoC, na sigla em inglês para Proof of Concept).

A implementação resumida, adotada desde os anos 1990 no setor de tecnologia, vem se tornando cada vez mais comum e serve a dois objetivos: primeiro, para que o fabricante demonstre a viabilidade técnica e operacional da oferta; e, depois, para que o cliente vislumbre como (e se) aquele produto ou serviço será útil para o negócio.

Afinal, a melhor forma de saber se uma ideia funciona é na prática.

A PoC pode ser feita tanto de forma restrita, com testes de apenas algumas funcionalidades, ou completa, com a solução inteira rodando provisoriamente no cliente.

Após a apresentação do conceito, um período é agendado e a aplicação é disponibilizada, testes são executados e a operação é simulada em ambiente controlado, porém já de olho no uso efetivo, ou seja, no dia a dia da companhia.

Geralmente a PoC segue um roteiro (que pode ser definido pelo cliente ou em parceria com o fornecedor) e considera métricas para medição dos resultados: afinal, é preciso saber se o teste foi ou não bem-sucedido.

Quais as vantagens?

São inúmeros os benefícios de uma Prova de Conceito. O desenvolvedor ganha a chance de provar a viabilidade de sua solução em ambiente real, submetido a testes em organizações com peculiaridades muito distintas e inúmeras variáveis.

Para o potencial cliente, de acordo com Felinto Júnior, professor no curso de Sistemas da Informação (SI) das Faculdades Integradas Rio Branco (São Paulo, SP), as PoCs tornam o desenvolvimento de projetos de TI mais custo-efetivo, ou seja, otimizam tempo e dinheiro, evitando gastos tardios em um projeto que pode ser inviável.

Além disso, falhas e insights podem ser percebidos e corrigidos antecipadamente. Algumas vezes os testes levam a alterações no escopo total do projeto, e ajudam às equipes de tecnologia envolvidas a visualizar os resultados do trabalho.

Em suma, a prova de conceito é uma ferramenta estratégica que pode determinar em que direção fornecedor e clientes vão seguir: continuar o projeto ou pará-lo de vez.

Benefícios da PoC

– Permite provar a solução antes de contratá-la;

– Reduz custos e riscos para o cliente;

– Aumenta a visibilidade para a equipe de desenvolvimento;

– Aumenta a satisfação do cliente;

– Embasa a tomada de decisão.

Será que deu tudo certo?

Para saber se a PoC foi um sucesso ou um fracasso, é preciso primeiro ter claras as premissas básicas do projeto. Se necessário, é possível executar mais de uma prova de conceito para testar diferentes requisitos.

Um alerta importante: é necessário muito cuidado na hora de efetuar uma PoC, que não vem sem desafios. Se as especificações do teste não forem muito bem definidas – incluindo prioridades e cenários -, os resultados podem ser inócuos ou refletirem um ambiente diferente daquele em que a solução será realmente usada. Podem, além disso, consumir recursos do projeto sem retorno palpável.

Algumas melhores práticas podem ser seguidas, como definir necessidades e objetivos estratégicos do teste com bastante clareza, além de primar pela transparência do teste para todos os envolvidos (fornecedor, cliente e terceiros). Uma documentação que defina critérios, componentes de avaliação e propostas de como avançar é importante. Um canal de diálogo entre todos os envolvidos deve ser estabelecido e um comitê de avaliação dos resultados é desejável.

Mas, no fim, a PoC precisa responder a uma única e simples questão: que conceito ela deve provar? Essa pergunta vai nortear os testes definidos pela TI da empresa contratante.

Como é a PoC da Ambra?

Para a Ambra, a PoC é assunto de máxima importância. Depois de apresentadas, e como forma de dar mais segurança ao cliente, a equipe comercial sempre oferece ao uma prova de conceito ao interessado.

O tempo de teste varia entre 15 e 30 dias, e nesse período a empresa busca elencar os principais recursos buscados pelo cliente, de acordo com os problemas de negócio que o afligem.

A demonstração pode incluir apenas alguns recursos (armazenamento, ou envio e visualização do exame, tempo de disponibilidade ou de envio para a nuvem, tempo para download de exames etc.). Tecnicamente é possível, inclusive, testar a solução inteira – afinal o gateway da Ambra também roda a nuvem e pode ser rapidamente instalado.

O principal objetivo da PoC é demonstrar como a Ambra pode resolver as lacunas de negócio e tecnologia enfrentados pelo cliente. Todo o processo é rápido e claro para o cliente, e é possível visualizar o envio e o recebimento de exames de forma simples.

Agende já uma visita do time comercial da Ambra, conheça nossa solução de armazenamento na nuvem e agende uma prova de conceito!

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *